891º dia após a cirurgia Bariátrica ou Gastroplastia

Puxa, faz tempo que não escrevo heim!!!

Quebrei o jejum pra dar uma atualizada na situação.

Engordando
Engordando

 

1º ) Engordei, sim camaradas, estou com 114 kg. E eu fui ao médico hoje e ele disse que logo estarei de novo com 145kg. Ehhh Dr. Marçal, sempre estimulando seus pacientes. Sempre dizendo o mesmo… não faz exercício, não vai ao nutricionista… Caraca se fosse fácil fazer regime e ir à academia já tinha feito isso antes da porra da cirurgia, né!

Não sei mais o que fazer, porque  é verdade, estou engordando tudo de novo. Eu não sou o cara mais religioso do mundo, mas hoje entrei na igreja e pedi ajuda porque sozinho eu não consigo, não mesmo.

Tentei mudar de vida, caminhar todo dia, mas não consegui. Ahhh então você deve estar pensando, bem feito, a culpa é sua, não tem força de vontade, eu

Não é que esse carinha é a cara do meu médico, o Marçal.
Não é que esse carinha é a cara do meu médico, o Marçal.

consigo etc… tá.. foda-se… eu não consigo e ponto. Já tentei, não foi por falta de tentativa… já me senti um lixo o suficiente tentando e não conseguindo, agora eu assumo. Eu não consigo.

2º ) Mês passado estive no hospital com uma dor misteriosa no abdome do meu lado esquerdo. Fiquei 3 dias no hospital fazendo todos os exames e nada foi constatado. Depois que passei a tomar anti-inflamatório é que a dor foi diminuindo e sumiu. Sumiu assim né… vez ou outra eu sinto uma fisgadinha. Mandaram eu ir no meu cirurgião o Marçal… eu eu fui hoje… tomei o esporro dele que me jogou no fundo do poço (sim faltou pouco pra eu chorar… não pelo esporro mas por me sentir um lixo de humano inútil que não consegue fazer aquilo que se propôs)  e já determinou minha derrota total voltando aos 145 kg em breve… muito breve segundo ele.

to no fundo do poço mesmo. Me sentindo um lixo.
to no fundo do poço mesmo. Me sentindo um lixo.

Psicologo, psiquiatra, nutricionista… eu não tenho mais tanto dinheiro pra tudo isso. Não dá, não vivo uma vida de luxo e glamour.

Queria saber o que fazer, na verdade eu sei, mas não consigo. Acho que devia me internar. Eu estava tão feliz quando estava emagrecendo, me sentia tão jovem e renovado, agora eu me olho no espelho e é só depressão. Todo santo dia eu acordo e me arrependo.

Essa cirurgia não adianta nada se é viciado em comer e é sedentário como eu. Você vai acabar comendo tudo de novo.

Odeio minha vida gorda… odeio…

19 respostas para “891º dia após a cirurgia Bariátrica ou Gastroplastia”

  1. Ah, cara não desanima..
    eu levei um esporro parecido do meu médico tbm, eu quando operei em julho/2010 eu estava com 162 kg, cheguei a pesar 95 kgs… e estou engordando lentamente, estou com 109 kgs HJ, e tbm procurei o médico pelo mesmo motivo que vc, dor abdonimal, e descobri que terei que operar visicula , enfim amigo.. tenha força, não sei como te ajudar, mas tem q ter força.
    Tbm sou viciado em comer…

  2. Nossa, Fernando, situação difícil mesmo! Fiquei super impactada com o seu relato. Sou de Brasília e gastroplastizada há quase 2 anos. O fantasma do reganho assombra absolutamente todos nós, gastroplastizados. Força aí! Temos grupos legais no Facebook, se desejar participar me fale! Eu vejo o bem que faz nossas “terapias de grupo” virtuais hehehe Sempre conversamos muitos, dividimos as dificuldades, comemoramos as vitórias… Eu sei, não é fácil. No meu caso, abracei a atividade física como minha salvação eterna kkkkkk fucei, fucei até que achei o que me diverte e, de quebra, ajuda a manter o peso. Eu também não tenho grana pra ficar indo a todos os profissionais de manutenção, mas se vale uma opinião… dê um jeito de voltar pra terapia… é a que mais pode te ajudar a voltar a acreditar que você é capaz. 😉 Grande abraço!

  3. fernando bom dia,
    fiz a cirurgia há quase 3 meses, sou tb viciada em comer..rs
    Nunca desista, pois ficara mais longe do seu proposito, força ai
    O que vc acha de derrepente fazer um grupo de pessoas operadas e fazer reuniões uma vez por semana, e derrepente contratar um psicologo para este grupo, será q fica caro? e discutir o problema juntos e se darem força, acho q pode ser uma boa ideia…o q vc acha?

    1. Eu acho uma ideia muito legal, não precisa nem de terapeuta, basta sentar numa mesa e ficar conversando sobre as dificuldades, geralmente funciona muito mais que com terapeuta.
      Se fizerem eu tô dentro!

  4. Ola Fernando, faz tempo que acompanho seus post, e ja estava sentindo falta das suas atualizaçoes, meu amigo nao se sinta derrotado, na verdade o comer nao é o problema se vc gastar todas essas calorias, eu fazem 4 meses de cirurgia 35kg off e tenho pavor em pensar em engordar, entao adotei a caminha comprei um tenis shape-ups q força mais a perca de calorias e me animei, acordo 5:45 damanha e faço a caminhada antes do trabalho, e sinto falta quando nao vou, seria interesante vc caminhar com mais alguem, pq é um insentivo a mais, eu sei que é guerra constante contra o sedentarismo. Entao ainda da tempo

  5. Fernando, você não tem convênio médico? O meu convênio cobre tudo que preciso de apoio, nutricionista, psicologo, eu não pago nada! (menitirinha, pago por volta de 50 reais por mês de coparticipação)

    Cara, eu trabalho na área da saúde a pelo menos 10 anos, vejo cada coisa dentro do hospital de arrepiar, inclusive quando entramos no maravilhoso mundo dos gastroplastizados. O acompanhamento psicologico e nutricional é fundamental, não tem como fugir disto. Você não consegue sozinho não é por que é inutil ou incapaz meu caro, é por que não é possível ir sozinho.

    Seu objetivo, se bem me lembro, assim como o meu quando operamos não era ficarmos gostosões e de bem com o espelho e com as calças 38 e sim termos saúde para viver com qualidade, longevidade e principalmente algo que citou aqui certa vez: “quase não se vê velhos obesos” ,sim, eles morrem antes né?

    Fazemos aqui muitas pesquisas, e uma delas apontou que as pessoas que afirmam que se saíram muito bem sozinhas, sem acompanhamento algum, além de terem por objetivo final na cirurgia a estética, são doentes, tem algum tipo de desnutrição. Ou seja, o povo mais pé no chão que não quer virar Paulo Zulu ou Gisele Bunchen sofre e muito no processo e não consegue sozinho não, por que é o processo é duro, bruto, sofrido.

    Há formas de conseguir atendimento psicologico até gratuito. Você ainda mora no ABC? Já tentou a Fundação Santo André? Eles tem vários atendimentos em saúde gratuitos e tem uma equipe fantástica coordenando isso. Dá uma pesquisada, é muito importante ter um especialista olhando para você e te ajudando. Eu já tive 2 depressões cara, cair nesse buraco denovo você sabe que é punk não é? Se ajuda, você tem uma família linda, um filho fofo, se não tá conseguindo forças em você mesmo, pense nele, ele precisa de você do lado dele durante um bom tempo ainda… se não por você neste primeiro momento, faça por amor a ele. Não desiste não cara!

    Quanto ao seu médico. De boa, me perdoa a postura, mas ELE É UM GRANDE BOSTA! Na hora de te operar ele não se preocupou nem um pouco se você tinha ou não condições psiquicas de suportar este processo, o filho da mãe só pensou em ter mais um na linha de produção dele pra encher o rabitcho de dinheiro. Me desculpe, mas ele é um grande calhorda como tantos outros que tem por aí.

    Como eu disse, infelizmente a cirurgia bariátrica virou um grande comércio, e ESTÉTICO puramente, é uma cirurgia carissima, o médico quer mais é operar e vários, são poucos os que dizem não aos seus pacientes. Você, depois de uma análise fria do cenário (baseada nos seus relatos do blog tá?) NUNCA deveria ter sido operado sem passar por tratamente psicológico e psiquiatrico sério. E te digo mais. Talvez só estes tratamentos, encarados de forma séria, com bons profissionais já tivessem surtido um bom efeito, sem as dores de cabeça que a gastroplastia traz.

    Esse cara é um grande mercenário. É fácil pra ele agora apontar o dedo na tua cara e te chamar de fraco. Ele perdeu os preciosos 30 minutos de consulta dele onde ele ganha em média R$ 40 reais do convênio para estudar a fundo seu caso? Não, claro que não, ele queria é te colocar sedado numa mesa de cirurgia para em 2 horas ganhar mole mole uns R$ 12 mil. É matemática pura né? Infelizmente.

    Troca de médico e procura ajuda. Você não é incapaz, não é inútil, você foi vítima de um crápula que fez um juramento falso de salvar vidas. Você precisa de ajuda, constante, sempre.

    Faço 2 anos de operada, passo na clínica/endocrino que me acompanha trimestralmente. Tô ótima! Todos meus exames perfeitos, tudo certinho, mas ela vive pegando no meu pé, faz exame toda hora, ajusta suplementação, vigia peso, me manda para nutri quando necessário algum ajuste fino, me encaminha para outros especialistas quando necessário (ah! passa num gastro de verdade viu, deve estar com crise de vesícula, eu tive que operar) e acompanho desde 2 anos antes da cirurgia com a psicologa, não largo ela por nada… PRECISO!!!! MUITO!!!! Sozinha não rola, definitivamente.

    Não posso fazer muito, mas o que posso fazer me coloco a disposição, se quiser conversar, desabafar, trocar figurinhas, me escreve tá bom?

    Força na peruca meu!

  6. Fernando estou te acompanhado há alguns dias, mas tenho vários amigos que fizeram a cirurgia bariatrica e minha Irma também fez.
    Mas todos ganharam peso.
    A questão e verificar se vc não ta com Depressão, pois em gordinho a Depre estimula a compussao alimentar.
    Não entre em pânico !!!!
    Busque ajuda, verifique a possibilidade de uma terapia pelo plano,, pela universidade, e se vc for de Sao Paulo, sei que tem um grupo de tratamento de Depressão num anexo do Hospital das Clinicas , próximo a Av. paulista.( me informe onde vc mora que verifico um serviço de Saúde Mental)
    Não tenha preconceito, acredite em vc e pedir ajuda a Deus e uma atitude saudável.
    Vou orar por vc e estarei torcendo.
    Não tenha medo.
    Me escreva se quiser conversar a respeito.
    Com muito carinho
    Goretti

  7. Fernando,
    Eu li seu blog pelo menos 2 vezes, de cabo a rabo. Nunca tinha postado antes, até por não saber como contribuir nas suas dúvidas, questões.

    Talvez eu seja uma otimista nata, mas não acho que seu médico tenha sido necessariamente um calhorda, sacana, interesseiro. Talvez ele tenha falado do reganho de peso como uma forma de tentar te dar um “chacoalhão”, tentar te estimular a prova-lo errado.

    O meu cirurgião não é lá muito carinhoso, não é do tipo que fica muito de conversa, nem entra nessas subjetividades da gente. Prá ele é tudo muito técnico, cirurgia, exames, resultados. Não conto com ele como incentivador, como apoio emocional. Ele vai me ajudar na parte técnica da coisa, e só.

    Sobre os cuidados de apoio (psicóloga, psiquiatra, nutricionista, etc), tenho uma opinião diferente. Concordo que nada disso é barato, e não é mesmo. Eu operei com o objetivo de ter saúde, de viver muitos anos mais. Quando operei estava hipertensa e pré-diabética, e não quero isso prá minha vida. Também tenho uma filha pequena, que depende de mim e eu não posso nem quero faltar na vida dela. Não operei por vaidade, prá ficar magérrima, gostosa e o escambau, embora claro que essas coisas são maravilhosas, rsrsrs.

    Então o que eu pensei: já que cheguei nesse ponto grave de ter que cortar as tripas prá não morrer, vou cuidar de mim. Até porque, vendo em retrospecto, mesmo as pessoas que me amam não podem cuidar da minha vida, esse trabalho é só meu. Aí resolvi gastar $$ com a pessoa que mais importa prá mim e prá minha filha: EU.

    Meu orçamento familiar passou a girar em redor disso, da minha saúde, da minha sobrevivência. Eu faço análise 4x por semana. Pode parecer muito, mas terapia 1x por semana ou a cada 15 dias não funciona, e eu sofro de ansiedade, a terapia é o único jeito de eu tratar isso adequadamente. Além disso, faço tratamento com psiquiatra, também prá ansiedade, que não atende nenhum plano de saúde. Já tomei muito remédio tarja-preta, prá depressão, ansiedade e tudo mais, hoje estou em fase de retirada de toda medicação! Ainda contratei uma personal trainer, antes mesmo da cirurgia, no 1o mês malhando 3x por semana, a partir do 2o mês 5x por semana (retomo as aulas amanhã, inclusive, 1 semana após a cirurgia). Alguém poderia dizer “ah, mas personal trainer é um luxo, muito caro!”. Pode ser um luxo prá quem gosta de atividade física, gosta de academia, gosta dessas coisas. Eu DETESTO. Prá mim é um sofrimento, eu não vou me mexer de livre e espontânea vontade. Essa personal é minha amiga e eu sei que ela é do tipo rigorosa/general, não vai me dar moleza nem ficar com peninha de mim. Ela sabe dos meus limites, sabe até onde posso ir, e ela me empurra até esse limite todas as vezes. E não tenho como fugir, já que todo dia ela aparece na porta da minha casa. Então prá mim não é luxo, é necessidade, é saúde, sobrevivência. Eu dependo dela prá malhar, prá emagrecer, tirar o remédio de pressão, o remédio da insulina, prá ter saúde. A nutricionista eu vou na da equipe da bariátrica, pelo menos por enquanto que sou recém operada, mas já sei que tb não vou poder ficar sem esse acompanhamento de perto, pro resto da vida.

    É fácil? Não, não é. Como eu tenho esse gasto todo mês e não sou rica, de algum lugar essa grana tem que sair. Economizo no resto das coisas, nas outras contas da casa, economizo mesmo, pq mais importante que fazer uma viagem, comprar uma roupa nova ou comer num restaurante legal é eu estar viva. Aí eu priorizo isso tudo, pq eu tenho enormes dificuldades, pq não posso contar só com a minha força de vontade. Acho que se eu tivesse essa força toda, nem precisava de cirurgia, né? Eu preciso de ajuda.

    Aliás essa foi outra questão muito importante que tive que engolir. Que eu não sou essa Coca-Cola toda, que não dou conta de um montão de coisas e que preciso de muita ajuda. E também que eu não sei cuidar de mim. É duro admitir isso, eu sou ótima prá cuidar dos outros, filha, marido, trabalho, casa, mas nunca sei me colocar como prioridade. Tô tendo que engolir o orgulho e apelar prá uma equipe toda, mesmo que isso me custe muito, muito dinheiro.

    Tudo isso, Fernando, prá te dizer que vc não é um caso perdido. Ninguém é. Enquanto estamos vivos, aqui na batalha, há esperança. Todo mundo tem dificuldades, todo mundo. Ainda mais nós, operados, é matar um leão por dia. Tô na dieta só de líquidos, que é água, água de coco, suco coado de mamão/graviola/maçã e caldo coado de carne vermelha magra ou frango com sal, alho, abóbora, abobrinha, beterraba, cenoura e chuchu. Simplesmente não suporto mais ver os caldos, só de sentir o cheiro me dá ânsia. Aquela água horrorosa, sem gosto… meu marido estava aqui do meu lado jantando um maravilhoso filé a parmegiana com muito purê de batata, molinho, perfumado, com muita manteiga e creme de leite… eu queria muito comer, só um pedacinho, só uma colherinha, mas não dá. Vc sabe o que é isso, todo operado sabe. É uma luta, e que luta. Cair todo mundo cai. O negócio é levantar, sempre.

    Não desista de vc, nunca, nunca, nunca. Lutar, resistir, vencer!
    Um grande abraço,
    Ana.

  8. Nao desista !!!! É difícil mesmo….
    Eu operei em janeiro de 2012 e o seu blog me ajudou MUITO. Acho que agora voce precisa da ajuda dos seus leitores, pessoas que foram muito ajudadas por voce.
    No meu caso como tenho MUITO medo de voltar a engordar, eu comecei a correr 3 vezes por semana. Não penso, chego em casa do trabalho coloco meu tenis e saio, a cabeça as vezes não colabora e arranja mil desculpas …… mas eu ignoro e vou. O começo é difícil mas com o tempo o corpo sente falta do exercício. Pode acreditar !!!
    Pode contar comigo se precisar, voce me ajudou muito no começo. Boa sorte !

  9. Fernando, to vendo que tá difícil pra voce e sinceramente, espero que dê tudo certo em breve. Estou operado desde o dia 08/02/2013, tive um sangramento 10 dias depois, voltei a internar, mas não precisei refazer a cirurgia. Hoje, depois de quase 50 dias, me sinto melhor, sai de 184kg para 150kg, mas as horas mais difíceis da minha vida são as refeições. Bom, confesso que até uma semana atrás, eu estava preocupado, pois não conseguia seguir nem 70% da quantidade de comida que a nutricionista me orientou, pois mesmo mastigando zilhões de vezes, era a carne cair no estomago que eu sentia o peso. Eu não vomitei muito não, apenas 2 vezes, mas o suficiente pra ficar com medo e comer o mínimo possível nas refeições. Bom, na última vez que passei mal de verdade e vomitei, deu uma dor abdominal bem forte, mas não era nada aparentemente nos pontos (fiz por video e ja cicatrizou 100%), parecia muscular, da força que fiz pra vomitar. Bom, liguei na nutricionista e ela disse pra voltar para a pastosa até melhorar e 2 dias depois, melhorou. Melhorou tanto, que depois dessa ultima vomitada eu consigo comer carnes sem me sentir entupido, mas ainda tenho medo de comer as 150g sugeridas pela nutricionista, seguindo a tal regrinha da palma da mão. Hoje por exemplo, comi 120g, sendo um pedaço de frango grelhado, uma colher de pure de batata, uma de arroz, uma de feijão e uma de legumes. O que acho estranho, é que a maioria das pessoas que pergunto dizem que nunca mais conseguiram comer com apetite, apenas comem respeitando os horários (e sou um desses). O problema é que não sei se fico feliz por não conseguir comer “bem” dentro do que me foi orientado ou se fico triste por saber que logo logo posso voltar a comer feito um dinossauro denovo. O que eu mais gostava de comer era lanche (o maior que tivesse) e churrasco, até não caber mais… mas hoje, não sinto mais vontade de nenhum dos 2 e prefiro uma salada de frutas no lugar, mas é por receio de comer e passar mal, pois no fundo, eu adoraria comer um pedacinho de carne de churrasco ou lanche e ficar numa boa. Fernando, voce acha que engordou por volume do que come ou por falta de regras na escolha dos alimentos? Pergunto de volume, pois o que escuto do pessoal que ja operou a algum tempo é isso: “nunca mais voce vai conseguir comer um lanche do McDonalds”; “nunca mais vai conseguir comer 5 fatias de pizza”; “nunca mais vai conseguir ir em um rodízio de churrasco”… O negócio é muito 8 ou 80…

    Abraço e fique bem!

  10. Tenho 5 anos de operada, e assim como vc engordei metade do que tinha emagrecido. E olha que não perdi tudo que o medico projetou. Sim gosto de comer e Não não gosto de me exercitar. Tá foda pois a família cobra em dobro todos no crucificam. Somos como perdedores. Também tô na merda. Desculpe mas vc não é o único, não se sinta só. Essa cirurgia é trocar 6 por meia dúzia. Hoje tenho problemas na absorção de vitaminas tenho dores no corpo pela falta de calcio e vit D mesmo fazendo reposição (é uma dinheirada de remedio) o cabelo que cai, e eu só tenho 33 anos. Sinceramente me sinto uma coroa de 65, nem sei se chego lá. Espero que sim!! Grande abraço.

  11. Oi, gatinho!
    Vc é um menino lindinho, pela foto consigo ver.
    Sou uma candidata (cheia de dúvidas) à bariátrica. Tbm sou compulsiva e desconto várias emoções nos alimentos.
    Porém, eu encaro a cirurgia como a oportunidade de, impossibilitada fisicamente de comer, descontar minha compulsão em outras áreas da vida mais proveitosas: a atividade física, a sexual (meu marido que me aguardche), a intelectual, o trabalho, que seja.
    Foque em algo que vc goste de fazer e se joga. A comida não é sua namorada, ela é apenas um meio de sobreviver, não a causa da sua vida (eu vou repetir isso para mim todos os dias)
    O sedentarismo que nos acompanha ano após ano tem que ser expulso day-by-day. Caminha uns dez minutos hoje, 20 amanha, e por aí vai. Não se puna tanto! Se perdoe, todos nós falhamos. Estamos neste mundo é justamente para falhar e progredir.
    Não esqueça o sofrimento que vc passou – eu to morrendo de medo da dor, da entubação, da nova vida. Mas to indo de peito aberto, de coração cheio de esperança que the dog days will be over. Pq é o nosso último recurso físico. Mas espiritual e mental depende de nós.

    Que a Força esteja com vc.

  12. Não desanime meu amigo. Quando chegamos no fundo do poço só há uma saída. Olhar para cima e ver que há uma luz no início do túnel. Se apegue a Deus, entregue a sua vida e peça, que ele abrirá seus caminhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *