E então a vida continua…

Será que sou tão azarado assim?
Será que sou tão azarado assim?

Oi pessoal, tudo bem. Algumas pessoas estão curiosas para saber como eu estou. Eu estou bem, saúde vai bem, mas emagrecer que é bom nada. Depois dos 145kg eu fui para 104kg e agora estacionei nos 120kg, e estou assim já faz um bom tempo. Não sei se agradeço ou fico puto, mas estacionei ai.

Fazendo os cálculos de IMC eu nem cheguei a sair da obesidade grau II – grave após a cirurgia e agora voltei para a de grau III, também conhecida como pé na cova. Mas apesar disso minha saúde vai bem.

Procurei estatísticas oficiais a respeito da reengorda após a cirurgia mas não achei nada oficial, somente aquela história que a gente ouve por ai que 30% das pessoas que fazem a cirurgia voltam a engordar.

Pois é eu faço parte desse triste porcentagem. E é bem amargurante posso afirmar.

 

A culpa é minha??? Será mesmo??? Estou começando a duvidar.
A culpa é minha??? Será mesmo??? Estou começando a duvidar.

Achava que tudo isso era culpa minha, por não conseguir controlar minha compulsão por comida, mas depois desse tempo todo percebi que não como além da conta por uma simples razão, a própria cirurgia não deixa.

Hoje mesmo, neste calor resolvi tomar um sorvete, coloquei 3 colheradas num copo e tomei… ai me deu mais vontade… sabe como é cabeça de gordo né. Ai eu falei pra  mim mesmo… Ahhhh que se foda e fui lá e peguei mais 3 colheres. Só que depois de 30 segundos a vontade passou e eu tive que guardar o resto no freezer.

 

Logo apesar de minha compulsão não ter “sarado” a cirurgia segura bem as pontas.

Mas então porque eu engordei de volta… porra!!!

Tem uma coisa que não me sai da cabeça por nada. Conheci muitas pessoas que fizeram a cirurgia e a maioria delas emagreceu sem esforço, sem ficar indo à academia várias vezes por semana ou fazer exercícios físicos variados.

 

Por quêêêêêêêêê!!!!!!!!!!
Por quêêêêêêêêê!!!!!!!!!!

Minha pergunta é porque os outros, mesmo tendo uma vida sedentária normal como a minha, não voltam a engordar e eu engordo???? Eu não entendo. Deus eu não en-ten-doooo!!!!

Tentando encaixar atividade física no meu dia-a-dia
Ainda tentando encaixar atividade física no meu dia-a-dia

Estou tentando mudar, mas ainda não encaixei na minha vida uma prática constante de exercícios, além disso esse tal de argônio ainda não foi liberado pelas organizações médicas… é muito novo e é muito caro pra eu tentar. Acho que… sei lá…

Tem alguém ai que está engordando também? Ou só sou eu o azarado?

37 respostas para “E então a vida continua…”

  1. Fernando
    se aceitar uma sugestão, procure um médico que trabalhe com Longevidade Saudável (mais informações em http://www.longevidadesaudavel.com.br). Basicamente é a ciência médica que atua com fisiologia hormonal, envolvendo tambem componentes de nutrologia. É algo relativamente novo e não são muitos os médicos que fazem. Acho que poderá te ajudar, pois talvez o fato de você não conseguir emagrecer tenha a ver não só com uma eventual falta de disciplina na RA (que convenhamos você realmente tem mostrado alguma dificuldade) mas também com eventuais desequilíbrios hormonais.
    Apenas para dar uma idéia de como os hormônios podem ajudar a regular o peso (ou desregular) veja esta pequena matéria sobre melatonina:
    http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/2015/01/falta-de-melatonina-causa-obesidade-e-diabetes-aponta-pesquisa.shtml

    Lembrando que para nós que fomos obesos por muito tempo, é certeza de existir a chamada síndrome metabólica, onde determinados hormonios simplesmente deixam de ser produzidos (ou o são em quantidade insuficiente) ou quando produzidos não são aproveitados pois a gordura “bagunça” todo o processo. Apenas para dar uma idéia de como isso funciona, eu fiz bypass e em 2 meses perdi 22 quilos. Neste mesmo período, sem tomar nenhum medicamento, meu nível de testosterona dobrou!

    acho que vale a pena você pesquisar este assunto.

    abraços e boa sorte. Te vejo daqui a 6 meses quando voce voltar a postar 🙂

  2. Oi Fernando! Eu fiz a bariátrica tem 3 anos e meio e vivia lendo seu site! Assim como vc dei uma engorda da, engordei 7 kg!!! Agora to correndo atrás fazendo exercício ( o q sempre odiei) e tentando fazer dieta… To tomando o sibutramina p ver se ajuda na queima das calorias. Tb me sinto péssima, nunca consegui chegar no peso ideal mesmo depois da cirurgia e da plastica fiquei no sobrepeso… Com fe em Deus vamos conseguir, força ai e vamos voltar a luta das dietas e exercício! Eu tb olhei o plasma de argônio mas nao tenho dinheiro, sou uma simples estagiária de biologia kkkkkk mas vamo q vamo!

  3. Fernandooooo,

    Faco das suas as minhas palavras… tenho a mesma revolta que vc, choro, fico triste, prometo que nunca mais vou comer, invento mil dietas detox… mas no fim do dia acabo sempre voltando pro mesmo lugar.
    So a gente sabe o quanto eh dificil passar por isso, e o quanto queremos tambem. As vezes me pergunto onde ta minha forca de vontade, que so eu sei o QUANTO quero ficar magra, mas basta acordar no proximo dia que algo mais forte do que eu me pede pra nao ir a academia.

    Queria muito ter emagrecido mais (perdi 40kgs e ja recuperei 7), queria muito ficar feliz ou ter de volta a esperanca que tinha de emagrecer no inicio…

    Fico muito abalada com tudo isso, mas so de ler seu blog me senti muito melhor por nao ser a unica pensando tudo isso.

    MUITO Obrigada por fazer meu dia um pouco melhor 🙂

  4. Ola Fernando faz 1 ano e meio que fiz, e a situação minha é a mesma, não emagreci tudo que deveria, nem cheguei a sair dos 100kg operei com 132kg cheguei a 98kg oscilando para 102 e agora engordei e estou com 110kg sentimento é o mesmo descrito por você, mas no meu caso tem um porém, eu sou apaixonada por exercício e faço todos os dias e até mesmo no domingo quando posso o minimo é sempre 1:30, e estou seguindo a dieta super certinho agora, mas não to tendo muito sucesso, fiz um exame recententemente para ver como estava meu estomago ( endoscopia) mas segundo o próprio medico da endoscopia minha cirurgia esta perfeita (isso mesmo foi essas as palavras que ele usou) É bastante complicado tudo isso, por que criamos uma expectativa depois de tantas tentativas frustradas de emagrecer, e ai o que acontece? mais uma tentativa Frustrada.. Mas como sou brasileira e não desisto nunca hahaha e vida segue e a luta também, assim como eu, espero que você não desista…

    Abraço!

  5. Fiz a bariátrica em agosto de 2013 e desde então acompanho seu blog. Eu fiquei muito triste com o q aconteceu com VC, ru emagreci sem esforço, mas mudei radicalmente a minha alimentação,hj como basicamente uma colher de arroz,uma proteína(carne) e MTA salada, legumes, não forco depois que me sinto satisfeita, cheguei a 62 kg sem exercício, me achei mto magra e decidi engordar e liberei um pouco a alimentação e estacionei na casa dos 65kg.
    Realizei minha primeira plástica, com silicone, retirada de pele, o que só contribui para que eu mantenha a boca fechada, e assim que puder irei pra uma academia… Hj peso 68kg, mas estou inchada por conta da cirurgia( tem 15 dias ainda) mas confesso que odeio ver a balança aumentar, da pânico!
    Assim… Nos finais de semana saio com meu namorado e como sim porcaria, bebo álcool…mas com limites e o mais importante eu me peso todos os dias…
    Assim não levo akele susto sabe.?

    Acompanhando VC desdo inicio sei que VC nunca conseguiu ser regrado com comida, talvez o erro esteja ai…tem coisas que ate agora não comi, pq sei q vou passar mal… E eu lembro de post teus dizendo q vomitava… Poxa eu nunca vomitei…
    Eu sei que a compulsão eh difícil de lidar,quase uma sombra que te persegue, mas eu imagino q seu erro esteja ai.
    A culpa eh totalmente sua.
    Qdo VC encarar isso como um fracasso pessoal e tbm uma mola VC vai mudar… Digo mola pq a partir dai VC vai soh subir…
    Procure um piscicologo, um nutricionista e quem sabe um balão te ajudaria…
    Forca ai men

    1. Isso é verdade… infelizmente sempre que vim ao blog me deparei com relatos de abusos de alimentos – chocolates e mc donalds – e zero exercicios.
      A cirurgia muda a nossa dinamica corporal, mas o que muda nossa vida é nossa atitude. Eu encarei a minha como uma mudança de vida, uma nova chance que Deus me deu de recomeçar e me agarrei com unhas e dentes.
      Depende de voce se vai deixar esse barco naufragar.
      Força ai man2

  6. Oi Fernando

    Procura um bom psicologo, ele vai ter ajudar a vc se conhecer mais, perceber quais os motivos que o levaram a desenvolver esse apreço pela comida. Vai conseguir identificar quais os horários e quais situações que essa vontade de comer aparece com mais força.
    Auto conhecimento é tudo creia. É libertador. É nos conhecermos sem máscaras e ficarmos felizes em apreciar nossas qualidades e termos chance de diminuir nossos defeitos, medos, angústias que na maioria das vezes a gente sabia que tinha.
    Fiz terapia durante muito tempo e te asseguro que mudou a minha vida.
    Te desejo paz no coração, e sucesso. Boa sorte!

    Eliana

  7. Fernando, assim que fiz a cirurgia comecei a acompanhar seu blog. Acho que sou o único homem operado que vi opinar aqui. O psiquismo da mulher e do homem são muito diferentes, por isso temos que ter cuidado ao comparar a experiência de cada um. Felizmente, por enquanto, após quase 2 anos de operado, estou com 74kg e tenho 1,74m de altura. Perdi 45kg. Porém, como você mesmo descobriu, nada é garantido. Cheguei a pesar 71kg e depois disso fui a 79kg. A cirurgia é como uma segunda chance, um recomeçar, que te dá a oportunidade de melhorar a sua relação com o seu corpo e com a alimentação. Além disso, numa investida para perder peso, mesmo anos após a intervenção, ela torna a privação alimentar menos traumática. Hoje, tenho uma rotina intensa de exercícios físicos. Corro 45km por semana a 11km/h. Me custa isso para conseguir manter o peso. Correr 5 a 6 vezes por semana. Posso me machucar ou ser tomado pela preguiça e me expor ao (re)ganho de peso. Mas, hoje, como corri de manhã, e isso auxilia muito o controle alimentar, (é como se cada dia fosse um caderno novo, se você começa a escrever em garranchos, dificilmente irá caprichar no final), me sinto um vencedor, hoje. Não me considero exemplo para ninguém, mas entendi que pequenas vitórias, como fazer uma atividade física de manhã, liberando endorfina, serotonina, etc., me ajudam a seguir em frente, mas sabendo que minha corporeidade flui no sentido engordativo (rs, gastei). Pode ser que o caminho das pedras pra vc seja outro. Pode ser que pra mim também seja somente o que está funcionando agora e que vai ter que dar lugar a outro no futuro… Mas não se esqueça: como você mesmo disse no post: “a cirurgia segura bem as pontas”. Comece amanhã mesmo uma rotina que lhe permita sentir-se vitorioso dentro de cada dia da sua vida e o resultado virá: é o início de uma espiral positiva. Lute sempre contra a espiral negativa e inverta o fluxo da sua corporeidade: não tenha metas longas ou muito difíceis: vise o dia, não a semana e não o mês. Se um dia der errado, o próximo está ali, logo à frente. A semana, o mês e o ano não. Esses ficam mais longe e mais difícil de alcançar. Você conseguirá: tenho certeza. O gostar ou não gostar de atividade física está relacionado à autoestima que isso lhe proporciona. Claro que numa academia de sarados, gordos, ex-gordos e outros nunca se dão bem. Por isso acham não gostar da atividade física. Vá pra rua! Movimente-se por lá! Inclua seu filho na jogada, chame um amigo! Dedique parte do seu dia pra isso, mas só pra isso. E nesse dia você será vitorioso. Se você vencer em 70% dos seus dias, o resultado estará garantido! Não é receita de bolo, por isso mesmo você tem que achar os ingredientes que tornam a receita viável. Qual a minha atividade física? Onde vou fazer? A que horas? Comece saindo da inércia e essas respostas virão. Mesmo que não sejam definitivas e que surjam outras perguntas. Temos que ter resiliência para nos adaptar às outras realidades e responder os desafios à altura. Um abraço!

      1. André, é difícil fazer um elenco de prós e contras, porque muitas vezes os contras são que garantem algum resultado da operação. Por exemplo, poderia dizer que passar mal com comida em excesso é um contra, mas passando mal a gente se educa a comer menos e melhor. Os benefícios são muito grandes bem-estar, vida social, aptidão para atividades físicas, auto-confiança, autoestima. A obesidade é uma grande fonte de sofrimento. Ser magro não faz ninguém feliz, mas elimina uma série de causas que o impedem de sê-lo. Não existe receita para manter o peso. Pesei 71kg hoje, mas já havia pesado 68. Então a luta é permanente. O único conselho que daria é: nunca considere a questão da obesidade como uma coisa resolvida na sua vida. É aí que mora o perigo. Temos que vigiar permanentemente, lidar com pequenas derrotas e saber continuar sem desanimar.

        De modo geral, você sofrerá mais com desconfortos gástricos para o resto da vida. Nada com que você não acostume. Se você comer doce ou gordura demais, você se tornará um sujeito difícil de conviver, porque o processo digestivo é menos completo e o odor das fezes e dos gases tende a ser difícil de suportar. Mas como disse, mais um incentivo para você não comer bobagem. (Ah, minha experiência é com o bypass gástrico, caso não seja a sua desconsidere porque não vivi as outras).

        O pós-operatório é bem chato. Uma porcaria. Mas passa. Eu senti muita dor, porque tirei a vesícula no mesmo procedimento. Foi horrível. Os dois primeiros meses é pra você esquecer da vida depois… pelo menos pra mim foi assim… cheguei a sentir arrependimento… Mas passa.

        Acho que a cirurgia é uma oportunidade de recomeçar. Que gordo nunca quis voltar no tempo de uma dieta bem-sucedida? (Ah…se eu pudesse voltar lá atrás teria me esforçado mais pra não ter engordado de novo). Aceite como uma oportunidade de um recomeço, você vai emagrecer e terá a oportunidade de ter uma forma física que te deixa melhor consigo mesmo. O seu desafio é não jogar essa segunda chance fora, adotando práticas alimentares erradas. Depois de um tempo, você começa a comer quase que normalmente, exceto os grandes excessos. Nessas horas, é que será importante você se cuidar. Hoje mesmo ainda tenho medo de voltar a engordar. E acho que isso é saudável, porque previne que eu cometa excessos… bom.. é isso. Se quiser falar mais, é leoamaral@gmail.com. ABraço

      2. André, é difícil fazer um elenco de prós e contras, porque muitas vezes os contras são que garantem algum resultado da operação. Por exemplo, poderia dizer que passar mal com comida em excesso é um contra, mas passando mal a gente se educa a comer menos e melhor. Os benefícios são muito grandes bem-estar, vida social, aptidão para atividades físicas, auto-confiança, autoestima. A obesidade é uma grande fonte de sofrimento. Ser magro não faz ninguém feliz, mas elimina uma série de causas que o impedem de sê-lo. Não existe receita para manter o peso. O único conselho que daria é: nunca considere a questão da obesidade como uma coisa resolvida na sua vida. É aí que mora o perigo.

        De modo geral, você sofrerá mais com desconfortos gástricos para o resto da vida. Nada com que você não acostume. Se você comer doce ou gordura demais, você se tornará um sujeito difícil de conviver, porque o processo digestivo é menos completo e o odor das fezes e dos gases tende a ser difícil de suportar. Mas como disse, mais um incentivo para você não comer bobagem. (Ah, minha experiência é com o bypass gástrico, caso não seja a sua desconsidere porque não vivi as outras).

        O pós-operatório é bem chato. Uma porcaria. Mas passa. Eu senti muita dor, porque tirei a vesícula no mesmo procedimento. Foi horrível. Os dois primeiros meses é pra você esquecer da vida depois… pelo menos pra mim foi assim… cheguei a sentir arrependimento… Mas passa.

        Acho que a cirurgia é uma oportunidade de recomeçar. Que gordo nunca quis voltar no tempo de uma dieta bem-sucedida? (Ah…se eu pudesse voltar lá atrás teria me esforçado mais pra não ter engordado de novo). Aceite como uma oportunidade de um recomeço, você vai emagrecer e terá a oportunidade de ter uma forma física que te deixa melhor consigo mesmo. O seu desafio é não jogar essa segunda chance fora, adotando práticas alimentares erradas. Depois de um tempo, você começa a comer quase que normalmente, exceto os grandes excessos. Nessas horas, é que será importante você se cuidar. Hoje mesmo ainda tenho medo de voltar a engordar. E acho que isso é saudável, porque previne que eu cometa excessos… bom.. é isso. Se quiser falar mais, é leoamaral@gmail.com. ABraço

  8. Querido, saiba que você não está sozinho. Eu tenho quase 2 anos de operada e, por mais que tenha seguido certinho as orientações nutricionais e me empenhado em muita atividade física diária, nem cheguei perto da meta.
    Operei com aproximadamente 138k e hoje estou com 96, o que não anima muito, tendo em vista o quanto me esfoço e o pouco resultado que obtenho… mas continuuo na luta.
    Força pra você!!!

  9. Operei quando estava com 133 Kg e acabei estacionando em 65 Kg.
    Tenho 1,80 metros.
    Fiz a cirurgia em Dezembro de 2010.
    Estou com o mesmo peso a mais de 3,5 anos.
    Ou seja, sequei 68 Kg.
    Segredo ?!?!? Como o que eu quero no fim de semana. Durante a semana, passo fome mesmo.
    No self-service o prato não passa de 200 gramas, quando muito chego a 300 gramas (daí vem um culta danada……….).
    Sou muito sedentário….. e isso acabou causando uma perda de massa muscular e até de massa óssea (isso mesmo, diminuí um centímetro de altura)….
    Mas, para não engordar, a única solução é matemática. Comer menos ou igual à quantidade de calorias que se gasta….
    Não tem outro jeito…….
    Um abraço a todos…….. Estou torcendo por vcs….. sei que NÃO É FÁCIL NÃO…..

  10. Olá Fernando, como vai? Espero que esteja bem.

    Não fiz a cirurgia, mas minha mãe o fez a quase dois anos, ela perdeu bastante peso mesmo sem fazer exercícios, atualmente ela está fazendo academia regularmente. O problema dela não é com o ganho de peso, mas com a anemia, cada um tem seus dragões para lutar, penso eu. Eu estou em vias de realizar a cirurgia. De qualquer forma não quero falar de mim, mas de você.

    Acabei de conhecer seu site e é a segunda postagem que eu vejo (a primeira foi sobre o 1050º dia pós cirurgia), de qualquer forma o pouco que eu consegui observar é que a cirurgia não surtiu o efeito esperado pra você, e com isso você ganhou peso, aliás, nem sei quanto você pesava anteriormente, mas enfim.

    Eu não sou a melhor pessoa para aconselhar sobre exercícios e formas de comer diferente após a cirurgia como as boas dicas das demais pessoas, já que eu não a fiz.

    Mas antes de cair no seu site eu li uma matéria brilhante cujo o título era mais ou menos assim: “f***-se a motivação o que você precisa é disciplina”. E isso se repetia a cada parágrafo que eu li das suas postagens.

    Basicamente o post versa sobre o fato de que certas coisas são impossíveis de haver motivação para se fazer. E eu acredito que cada um tem certas coisas assim. Provavelmente uma das suas seja a atividade física. E eu concordo contigo se for o caso, mas ninguém deve esperar motivação para fazer algo, é preciso fazer algo e o bem estar se conquista depois, costumamos inverter as coisas esperando uma boa sensação para fazer algo quando na verdade essa sensação vem após fazer algo. Tenho certeza que você já teve que fazer algo que não tinha a devida motivação para fazer e no final ficou satisfeito por ter feito aquilo. É basicamente esse o princípio.

    Não procure motivação para fazer exercícios, é muita ingenuidade pensar que todas as pessoas do mundo se derretam de prazer ao subir numa esteira ou apertar o passo na calçada. Faça porque você tem que fazer e pronto, até porque essa é a verdade. Com certas coisas precisamos cortar as emoções, ignorá-las… “hoje estou triste, não quero fazer isso… hoje estou muito ocupado, não vou fazer aquilo”… Ignore as emoções e faça o que tem que fazer de qualquer jeito.

    Do resto, a magia de perder peso é pura matemática simples. Exceto quando outros fatores (como doenças) entram na fórmula, aí ela vira matemática aplicada.

    Espero que você consiga vencer esse procrastinador crônico que insiste em domar suas atitudes.

    Tudo de bom.

  11. Oi Fernando.
    Estou no mesmo barco que o seu…
    Estou muito triste e decepcionada comigo. ..com a cirurgia…
    Fiz a bariátrica em agosto de 2008 com 101 kl e 1,60 altura, e cheguei aos 68k, fiquei muito bem e sem plasticas.
    Depois dos 3 anos comecei a engordar, kilo por kilo aos poucos; e hj estou com 86k.
    Sou casada, filho e muitos problemas na coluna; hiper cifose, hiperlordose, hernias, nervo ciático. …artrose e artrite nas vértebras. Dores q tenho a treze anos…
    Ja tentei varias alternativas, RPG, Hidroginastica, musculação. ..tudo para fortalecer a coluna e nada.
    Devido minhas dores, não tenho pic pra me exercitar. ..a última alternativa que estou para fazer é um studio de pilates.
    Mas com esse aumento de peso…estou muito triste.
    Sempre soube q a cirurgia não era mágica, mas qd questionava meus medicos sobre eu estar me alimentando mais…e perguntava se o estômago laceava…eles riam na minha cara, dizendo q não. Mas é mentira! Claro que dilata!
    E fico arrependida de não tem feito com anel. ..de não ter feito abdomemplastia….
    Não queria levar vida com dietas apos cirurgia. ..queria q fosse como no início; comer bem pouquinho sempre.
    Nunca fui magrinha. ..não sei o q é ser magra…
    Agora me encontro com roupas apertadas….precisando comprar nuneros maiores. ..e tentando fazer dietas. Vim aqui para expor meu problema, pra ver q não esta sozinho nessa história.
    Acredito que não tem jeito, não temos outro caminho a não ser viver de dietas e fazer qq atividade junto.
    O dificil é adequar isso ao nosso estilo de vida e na saúde. Temos q batalhar todos os dias e tentar de alguma forma buscar uma vida satisfatória.
    Até mais Fernando.

    1. Ola tv estou precisando refazer minha cirgurgia sera q vc pode me passar mais detales por favor estou meio desesperada meu imal Aguardo resposta.

  12. Ola, voce ja fez exame de nivel de cortisol??? Quando a pessoa faz tudo certo, come pouco, se exercita e mesmo assm nao emagrce, pode ser o cortisol alto!

  13. Ola, voce ja fez exame de nivel de cortisol??? Quando a pessoa faz tudo certo, come pouco, se exercita e mesmo assim nao emagrece, pode ser o cortisol alto!

    1. Isso pode ocorrer, mas existem diversos fatores. Um deles pode ser um aumento de ansiedade já que não podemos mais nos “empanturrar” do comida como antes. Isso é perigoso.
      Por sua vez, é normal que isso tenha de alguma forma melhorado nossa autoestima e nos levado a ter uma vida social mais agitada e desinibida. O que, via de regra, envolve bebidas alcoólicas.
      O ideal é saber que nos buscamos a cirurgia principalmente em razão da nossa saúde, logo não vamos estragar ela com excessos.

  14. Partilho da mesma situação Fernando. Passei há mais ou menos um ano atrás por um problema relacionado a cirurgia e desde então vim engordando. No total foram 27 kg e voltei basicamente ao que era antes da cirur. cheguei a passar 7 anos sem engordar porem, não cuidei e engordei. Bom, penso da seguinte forma: se até a cirurgia não deu jeito, o jeito mesmo eh colocar um freio na boca ( aproveitando que não conseguimos comer muito graças a cirur) e um tênis no pé. Estou eu, hoje, mais uma vez recomeçando e espero que agora seja realmente definitivo. Abraços e sucesso p vc.

  15. Pra mim o problema dessa cirurgia esta na boca do estomago. Com o tempo ela aumenta ou de alguma forma não retem o alimento.
    Tem algumas cirurgias que é colocado um anel rígido de silicone justamente para impedir que o alimento saia do estômago rápido.
    Sei lá.
    Pode ser devaneio meu.

  16. Vc não está sozinho nessa…. eu tomei um susto a saber que recuperei 10gk, perdi 54 no total, engravidei com 8 meses de cirurgia o que atrapalhou a perda de peso, mas pedri o bebe com 6 meses de gestação, imaginem como eu fiquei… Mas vamos a luta, vamos trocar as nossas prioridades , pq todos nós sabemos onde estamos errando! Boa sorte pra nós!

  17. Não é fácil essa situação. Mas é possível de se reverter.
    Ajuda psicologica, psiquiatrica, medica, espiritual, tudo vale a pena.
    Mas a primeira coisa é: queimar!
    Exercicio é um santo remedio, inclusive para a cabeça!

  18. Olá, Fernando. Eu estou passando pela mesma situação. Operei em 2009, com 150kg, e o peso mínimo que cheguei foi 109kg, 1 ano depois. Nos anos seguintes engordei 21 quilos, voltando aos 130kg, que estão mais ou menos estáveis há 2 anos. Meus exames de sangue estão ótimos, mas o peso me incomoda muito. Cansaço, dores nas articulações. Desde o primeiro ano após a cirurgia que eu como quase normalmente, sem maiores dificuldades. É quase como se eu não tivesse operado! Entalos só tive mesmo nos primeiros meses, de lá pra cá foi a coisa mais rara do mundo. Crises de dumping quase inexistentes, no máximo uma hipoglicemia de vez em quando. Hoje bate um desespero pois continuo gordo e sem perspectivas. Odeio dietas, odeio exercícios, mas tem que me conscientizar que é a única saída que tenho. Força, amigo.

  19. Olá Fernando! Estamos juntos aí nesse reganho de peso. Que bom saber que não sou a única. No face tem um grupo sobre o plasma de argonio. Se vc puder me add eu te coloco lá. Tem médicos no grupo. Só que a galera é de Curitiba. Vc fala tudo o que sinto com um bom humor incrível. Abraços!

  20. Olá Fernando,
    Espero que esteja mais animado.
    Fiz a cirurgia via baypass a 12 dias. Estava com 135kg e já perdi 12.5kg.
    Li todos os seus post em apenas 2 dias e concluo:

    Vc sempre testou o quanto cabia em seu estômago, entre outras artes…
    Penso que se no início vc tivesse seguido a dieta, tudo seria mais fácil.
    Ao chegar em casa do hospital vc já vacilou ao beber sua primeira água.
    Tb percebi q as pessoas ao seu lado permitiam suas estrepolias sem a devida bronca (injeção de ânimo, apoio).
    Todavia, vc já deve ter escutado tudo isto mil vezes…. Então, para ser inédito, agrego que talvez vc tenha sido muito mal orientado por sua equipe medica.
    A quantidade de coisas q sua nutricionista deixava vc comer recém operado eu não comeria nem antes de operar…
    Eu lia os seus relatos sobre estar fazendo tudo certinho e só pensava como estava tudo errado.
    A dieta q me foi passada é bem restritiva, não pode quase bada, dando uma olhada na net, posso garantir q é a mais apertada de todas q vi.
    VC NÃO É TÃO CULPADO ASSIM, pois se tivesse sido melhor orientado tudo poderia estar diferente.
    Aqui na minha cidade é referencia nesta cirurgia e quase ninguém engorda de novo.

    Sobre mim:
    Nos meus 12 dias de operado estou decepcionado por sentir fome o tempo todo. Sei q caberia mais comida além dos 100ml por hora indicados pela nutricionista, porém, estou apertando o sinto e passando muita fome.
    A sopinha de legumes eu deixo no mínimo e ainda acrescento água para ficar bem rala e eu emagrecer mais ainda…
    Suco só de melancia q tem menos calorias, gelatina diet e água. Até o gatorede eu cortei para emagrecer mais e mais. Adoçante? Também não, vai sem gosto mesmo…
    Estou andando no limite da dieta para menos.
    Sim, temos q fazer regime pós operação.

    Escrevo isto para dar uma outra ideia para galera recém operada.
    Quanto mais eu perder nesta fase horrível de restrição, mais fácil será no futuro diante de todos os alimentos.

    Seu blog foi muito positivo p mim, penso ter aprendido bastante com seus erros e acertos.

    Ainda estou arrependido de ter operado, pois não imaginava q teria q passar tanta fome com o estômago reduzido…

    Por fim, entendo q esta cirurgia só deve ser encarada pelas pessoas:
    1) que têm o sonho de serem magras acima do prazer que têm na comida. Se o prazer de comer for maior do q a ideia de ser magro não faça…
    2) que possuem algum risco significativo de saúde, afinal a vida é uma só.

    Eu não estava doente nem tinha a ambição de ser magro (sonho), conclusão, estou arrependido, gastaria mais umas fixas tentando passar a fome q estou passando agora, pós cirurgia, antes da operação.

  21. Nossa!! É a 1ª vez que entro nesse blog e li o comentário de algumas pessoas e fiquei pensando em como é fácil chutar cachorro morto. A culpa é sua, toda sua é exatamente as palavras que uma pessoa na situação do Fernando precisa ouvir, afinal,ele não sabe disso, precisa de alguém jogar na cara dele! Fiz a cirurgia há 16 anos e perdi 100kg, continuei gorda, pois pesava 210kg. Na época o conselho que meu médico me deu foi que eu havia operado para parar de contar calorias, então para eu sair do consultório e comprar um BigMac, só que eu levaria mais tempo para comer. Essa foi a dieta que me passaram e na época não havia informação como há hj e essa foi a dieta que eu fiz. Comia o que conseguia “descer”. Vomitei e vomito muito até hj,às vezes eu entalo até com água. No decorrer desses 16 anos engordei e emagreci várias e várias vezes. Hj estou com 130kg, engordei de novo!!!, mas sei que com esforço, vou emagrecer novamente.Magra eu nunca serei, mas estou viva e é isso que importa. Engordou???? Vamos emagrecer!!!! Tamo junto!!!

  22. Querido, acho que seu problema é compulsão. Tbm fiz a cirurgia e depois dela percebi como sempre fui compulsiva por doce e carboidratos. Mesmo não comendo a mesma quantidade, são calóricos e aliado ao sedentarismo piora a situação… Tenho uma sugestão para você: ja pensou em procurar um psicologo? Foi o que eu fiz para trabalhar minha compulsão e me ajudou MUITO!! Pense nisso. De preferencia uma de abordagem cognitiva ou cognitiva-comportamental. Veja se na clinica que você fez a cirurgia, não tem grupos terapeuticos. Ajudam bastante também. Espero ter ajudado. Um abaraço,

  23. Sou recém operada (43 dias). Não imagina como seus relatos têm me ajudado. Continue postando! Espero que esteja bem e que já tenha procurado ajuda psicológica. A cirurgia não é um milagre, mas certamente optamos por ela por ser nossa última opção, então vamos fazer dar certo, ok? Conte comigo!

  24. Boa noite!!
    Ha uma semana fiz a cirurgia! A minha é a Single-Anastomosis Duodenal switch. Nada tem sido melhor que a companhia do seu blog. MUITO, MUITO MUITO OBRIGADA!
    Tem horas que me reconhecço, horas em que rio, que tenho vontade de chorar, mas é sempre meu melhor apoio.
    Agora, uma dúvida…Onde é que encontro CCA? Procurei em SP, mas é mais facil ser aceita mulher na maçonaria do que achar esse grupo ai.
    Não desista. Eu ainda não li todo seu blog, mas ja tenho umas sugestões de melhoria (psicologa já não mais atuante mas que naõ se qguenta ficar quieta).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *